as

 

 

Welcome to Present Tense | profile | hi5 profile | msn address | e-mail

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

terça-feira, dezembro 30, 2008

2008: os meus favoritos da música

Não tenho por hábito fazer balanços, até porque nem ligo muito ao final do ano, mas desta vez apeteceu-me e aqui vai. Eis os meus álbuns/músicas favoritos(as) de 2008:

Nacional
António Pinho Vargas - Solo


Internacional
She Wants Revenge - Save Your Soul


A mais ouvida
Midnight Juggernauts - Into The Galaxy


A mais dançada
Eddie Thoneick - I Wanna Freak U (original mix)


A menos tudo/a mais odiada
Brandi Carlile - The Story

domingo, dezembro 28, 2008

dúvidas #7

Ananás: Pouco calórica e com muita água na sua composição, esta fruta é considerada diurética e uma óptima aliada da dieta, pois ajuda a controlar o apetite, fazendo com que se sinta saciada com apenas uma rodela, e é também um excelente hidratante corporal.
(retirado de um site qualquer sobre nutrição)

A pergunta é: será que a Bavaroise de Ananás que sobrou do Natal emagrece, apesar de ter levado duas latas de leite condensado e natas?

sexta-feira, dezembro 26, 2008

do Natal...

... sobrou a imensa comida e aquela que parece ainda andar no meu estômago, numa lenta (muito lenta!) digestão. Ficaram as prendas/presentes (vá, não quero que ninguém fique chateado por usar uma ou outra designação), que indicam uma nova fase da minha vida prestes a iniciar-se. Sobraram as velhas discussões familiares, típicas de uma família muito sui generis. E sobraram as broas mais duras (mas muito boas!) da história da consoada. Sim, estavam na minha mesa de Natal e acredito que, caso necessário, servissem na perfeição como arma de defesa pessoal contra o mais artilhado criminoso. :)

sexta-feira, dezembro 19, 2008

feliz natal


David Fonseca - O Come All Ye Faithful

Os vídeos dele por altura de Natal são já um clássico e este ano não é excepção. Permitam-me desejar-vos, (ab)usando (d)a arte do David Fonseca, um Feliz Natal. :)

terça-feira, dezembro 16, 2008

see the light



Can you see the light tonight?
Can you see the light?

segunda-feira, dezembro 15, 2008

hoje é unhas e tratar da cárie

Espanta-me a quantidade de clínicas de tratamento de dentes que, de repente, nascem a cada esquina. Engraçado é perceber que, à primeira vista, não se parecem nada com as já tradicionais casas de tortura oral. O pior é que, atrás do ar simpático e do design ao estilo de clínica de estética, o temível universo das brocas e do poder de sucção dos malditos aspiradores continua bem vivo. Imagino que daqui a uns tempos, entre uma massagem, uma depilação ou um tratamento de unhas, haja quem nos trate das cáries. "Desculpe, bem sei que hoje venho para a depilação, mas haverá espaço para me tratar desta cárie?".

terça-feira, dezembro 09, 2008

música para viciar #27


Bloc Party - So Here We are

Não é uma novidade, mas o vídeo é lindo e tem uma fotografia que nos conquista logo (pelo menos a mim conquistou). E voltei a ficar viciado.

segunda-feira, dezembro 08, 2008

orgulho nacional?

O problema das televisões memorizarem o canal que vimos antes de as apagar é que, quando as voltamos a ligar, arriscamo-nos a ler coisas como "José Sócrates - Orgulho Nacional!" em programas de qualidade duvidosa, feitos para donas de casa. A coisa fica completa quando, além da bonita frase, os comentadores (também eles de qualidade... enfim...) estão cerca de 10 minutos a bajular o senhor...

quarta-feira, dezembro 03, 2008

open your eyes


Vanilla Sky

Well, I suppose the empty street meant loneliness.


PS: E esta é uma das minhas cenas favoritas do filme (e, quem sabe, de outros muitos filmes).

terça-feira, dezembro 02, 2008

les ch'tis

Não é por acaso que Bem Vindo ao Norte se tornou no filme mais visto de sempre em França. Engraçado é verificar que a sua promoção esteve longe de um Amélie ou de outras produções europeias, facto o que dá muito que pensar...



Fui, finalmente, vê-lo ontem. E vale muito a pena. O filme trata de forma hilariante as diferenças e os regionalismos entre o Sul e o Norte de França. À mistura, duas histórias de amor que renascem, mas que não o tornam lamechas nem maçador. Aconselho vivamente!