as

 

 

Welcome to Present Tense | profile | hi5 profile | msn address | e-mail

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

quinta-feira, abril 27, 2006

o ser humano



Achei um piadão a esta imagem porque espelha bem a forma como muitas vezes agimos. Temos as coisas ao nosso alcançe, mas acabamos por escolher sempre o caminho mais penoso... Somos um espectáculo! :)

terça-feira, abril 25, 2006

paz por completo?

Cómo es la clave, cuál el secreto?
Para estar en paz por completo,
dos pies en la tierra y un relato
desde hace rato me tienen sujeto.


Mi Confesión (Gotan Project - Lunático)

A pergunta que muitos fazem e que também eu tantas vezes coloco. Paz por completo... Será que alguma vez conseguiremos atingir esse estado? Ou será que, neste momento, estar em paz significa apenas ter um emprego que nos pague as contas e alguém ao nosso lado?

sexta-feira, abril 21, 2006

música para viciar #2



Chama-se The Breakthrough, é mais recente trabalho de Mary J. Blige e o meu vício actual. Pelas melhores razões do mundo (e que nada têm a ver com ela), foi com o single Be Without You que a vontade de descobrir este álbum começou. Depois de algumas audições do tema, feitas da melhor forma possível, depressa me apressei a conseguir o restante álbum que, quanto a mim, é uma das pérolas musicais dos últimos tempos. Os bons momentos de The Breakthrough são muitos e capazes de, mesmo em pleno comboio, fazer abanar o corpo. Para ouvir em repeat, aconselho: No One Will Do, About You, Gonna Breakthrough e MJB Da MVP. Ah, e claro, Be Without You ;)

segunda-feira, abril 17, 2006

monday...

Todas as segundas deviam ser assim. No local perfeito, com a pessoa certa... Thank U! :p

sábado, abril 15, 2006

still floating...



... and i'm still floating too sitin' in our own cloud. That's the way U make me feel.
Thank U for this magical night, day... :)

sexta-feira, abril 14, 2006

os novos pecados

Posso até levar com um raio divino em cima, tendo em conta a época religiosa que estamos a atravessar, mas não consigo resistir à notícia que hoje fez manchete em alguns jornais televisivos. No site da SIC pode ler-se isto:

Os novos pecados da Igreja Católica
Há novos pecados a ter em consideração pelos católicos no momento da confissão. Se em vez de meditar e ler a Bíblia, estiver a ver televisão, ler jornais ou navegar na Internet, tal poderá querer dizer que está a pecar e deverá confessá-lo.

Estou muito contente! Depois da novidade acerca dos novos métodos de recrutamento de padres, que excluía os homossexuais ou quem tivesse tido práticas do género há menos de três anos, a Igreja Católica continua a inovar e a encontrar novas formas de chamar até si a atenção. Sinceramente acho piada a isto. De tal forma que mal posso esperar pelas próximas novidades...

E agora me vou. Não quero pecar mais por hoje. É que estudei de manhã, vi um pouco de televisão ao almoço e agora estou a usar a net... I'm a naughty boy!

quinta-feira, abril 13, 2006

smile

Smile though your heart is aching
Smile even though it’s breaking
When there are clouds in the sky, you’ll get by
If you smile through your fear and sorrow
Smile and maybe tomorrow
You’ll see the sun come shining through for you

Light up your face with gladness
Hide every trace of sadness
Although a tear may be ever so near
That’s the time you must keep on trying
Smile, what’s the use of crying?
You’ll find that life is still worthwhile
If you just smile

That’s the time you must keep on trying
Smile, what’s the use of crying?
You’ll find that life is still worthwhile
If you just smile


Charlie Chaplin

Uma das letras mais bonitas que já li, numa das músicas mais doces que já ouvi. Tinha que a colocar no blog. E sei a quem a dedico. Mas não digo...

quarta-feira, abril 12, 2006

parabéns maninha!

Que aniversários como este se repitam vezes sem conta e que a felicidade que hoje senti (e sentiste) seja sempre multiplicada pelo que eu gosto de ti!
(tudo isto porque o bolo que trouxeste estava fenomenal) :p









Legenda: Foto 1: Eu e maninha; Foto 2: O grupo under 30; Foto 3: Filipe, Vânia e Eu; Foto 4: Ana, Vânia e Eu.

terça-feira, abril 11, 2006

são prioridades...

Nos extras do DVD de Belleville Rendez-Vous, o realizador Sylvain Chomet refere-se a "Uma Casa Portuguesa" como sendo um êxito da música... espanhola! Sinceramente não condeno este senhor pela sua ignorância e tão pouco fico chocado com tal declaração, sabendo o esquecimento a que o nosso país está votado. O que condeno é a preocupação de um grupo de músicos nacionais que, em vez de se preocuparem com a promoção da nossa identidade e cultura no mundo e com a real defesa do seu trabalho, estão antes preocupados com o combate à pirataria informática que tão pouco os afecta. São prioridades...

sábado, abril 08, 2006

sentimento do dia #1

Letargia
do Lat. lethargia
s. f., estado mórbido em que as funções da vida estão atenuadas por forma tal que parece estarem suspensas.


Motivo: levantei-me cedo para despachar coisas da escola e a falta de um livro fez-me ficar com tudo em suspenso...

sexta-feira, abril 07, 2006

radio days

Numa tentativa mais uma vez falhada de organizar os cd's que aqui tenho, esbarrei com algumas gravações dos tempos em que fiz rádio. As arrumações ficaram a meio. A vontade de ouvir estes cd foi mais forte e ocupou grande parte da noite. Soube bem ouvir a minha voz gravada com a distância que o tempo impôs. O bichinho volto a despertar após um sono de dois anos. O desejo de voltar à rádio regressou em força, apesar de saber que neste momento é impossível tentar qualquer regresso. As prioridades mudaram e, provavelmente, a rádio onde estive também. Esperam-se melhores dias. Enquanto isso não acontece, deixo-vos um cheirinho do que fazia. Não que seja grande coisa, mas pronto... Esta gravação foi para o ar no dia 12 de Setembro de 2003. Ouçam-na aqui.

terça-feira, abril 04, 2006

uns lutam, outros lucram

Portugal na linha da frente do combate à pirataria.
Eis o que se lê nas últimas notícias sobre este assunto. Eu fico feliz. Muito feliz mesmo. É bom ver Portugal à frente dos outros países. Pena é que seja sempre pelas piores razões e esta não é excepção. Portugal está na linha da frente do combate não à pirataria, mas sim à fruição cultural dos portugueses, batalha essa iniciada logo à partida com o imposto de 21% sobre os discos, com ausência de políticas culturais ou com o fecho de escolas no interior profundo do país. Mas o que isso interessa aos músicos? Qual a importância de ter uma audiência informada, conhecedora e exigente se o que vale a pena é vender meia dúzia de discos? Sim, porque mesmo sem pirataria, os músicos nacionais vendem meia dúzia de discos.

É curioso verificar toda esta campanha contra a pirataria. Mais curioso é ver os depoimentos de conhecidos artistas nacionais apelando à não pirataria, quando nas suas caras está estampado tudo menos convicção no que estão a dizer. Sinceramente tenho pena dos músicos nacionais porque no fundo a bandeira agora agitada é toda menos a da defesa da música nacional e do seu trabalho. É que o combate à pirataria não os vai beneficiar a eles, mas sim aos artistas estrangeiros que vendem muito mais do que os tugas. Aliás, estes serão os grandes beneficiários de uma luta na qual os nossos artistas (pelos quais nutro o maior respeito como pessoas e profissionais) dão apenas a cara, tendo como beneficio muito pouco. Irrita-me que eles não percebam isso. Irrita-me que não percebam que às editoras nacionais interessa mais a matéria-prima estrangeira e menos a nacional.

Outra coisa que me faz confusão é saber, por conhecimento profissional de causa, que os concertos ao vivo são as maiores fontes de lucro dos músicos, pelo menos em Portugal, onde as vendas, mesmo sem pirataria, são muito poucas. Irrita-me por isso estes depoimentos de defesa ao combate à pirataria.

Senhores músicos, senhores agentes, senhores organizadores de festivais: o público que vos dá lucro comprando bilhetes para os vossos concertos, que vos apoia e grita, sabendo as letras e músicas de cor e que, no fundo, é a vossa razão de existir, é o mesmo dos downloads ilegais. Todos sabemos a crise em que Portugal está mergulhado. Todos sabemos que comprar um ou dois CD’s (cerca de 40 euros) é um fardo pesado para o orçamento familiar. E o que se aprende com dois CD’s por mês? NADA! O que se aprende e conhece com o download mesmo que ilegal? MUITO MAIS!

É graças ao download gratuito que hoje os grandes festivais organizados em Portugal têm o sucesso que se vê. De outra forma, como explicam o sucesso alcançado nesses mesmos eventos por muitas das bandas que nos visitam? Certamente não será por passarem nas nossas rádios. Todos sabemos bem a magra dieta musical que compõe as playlists das nossas emissoras…

domingo, abril 02, 2006

timeless: iguaria a devorar



O que acontece quando se junta Sérgio Mendes, um dos grandes criadores da música brasileira, a Will.I.Am, dos Black Eyed Peas? E se a estes nomes adicionarmos os próprios Black Eyed Peas, Justin Timberlake, Jill Scott, Stevie Wonder e Erykah Badu, entre outros? A receita parece complicada, os ingredientes da melhor qualidade e a base desta iguaria é tão somente o criador de músicas que levaram a MPB além fronteiras, como o famoso tema da letra "mas que nada, sai da minha frente que eu quero passar...". O resultado é bem real e dá pelo nome de Timeless, um álbum onde a paleta de cores da música do Brasil, liderada pelo samba e pelo bossa nova, se cruzam com sonoridades da cultura urbana norte-americana, de forma surpreendente. Um trabalho que não reinventa a MPB, mas que mostra, mais uma vez, a força deste movimento cultural que tão bem os nossos irmãos brasileiros sabem dar ao mundo.

Entre as propostas, destaco That Heat, com Will.I.Am e Erykah Badu nos vocals, Loose End, com Justin Timberlake, e Fo'-Hop, com Cuinga e Marcelo D2. Três deliciosas fatias deste bolo cheio de calorias. Daquelas que fazem bem e que alimentam o espírito e a mente. E este disco é um dos melhores alimentos dos últimos tempos...